Avaliação do monitor Dell U2410: Um campeão temperamental.

Introdução:

Venho indicando este monitor há muito tempo, baseado em opiniões de outros e nas especificações técnicas, mas até então não tinha trabalhado com ele. Quando a Dell graciosamente ofereceu um exemplar para testes fiquei muito feliz pois tudo indicava que esse seria um dos monitores mais adequados para tratamento de imagens a venda no Brasil por um preço razoável, principalmente para quem precisa de monitores com gamut de cor maior que o sRGB.

Entretanto, essa foi a análise de equipamento mais difícil e demorada que já fiz, em parte devido ao fato do monitor ser muito peculiar e “temperamental”, mas, principalmente, por uma série de coincidências infelizes (como defeitos em colorímetros e espectrômetros). Uma boa análise não pode ser feita do dia para a noite, mas esta demorou muito além do previsto.

Um monitor não deve ser avaliado assim que sai da caixa, pois suas características mudam bastante durante as primeiras semanas de uso enquanto ele vai “amaciando”. O ponto de estabilidade geralmente é atingido depois de 3 ou 4 semanas de uso, por isso qualquer análise crítica deve esperar este tempo.

Após este mês de espera ansiosa, as primeiras tentativas de avaliação retornaram resultados absurdos e demorei para descobri o motivo disso. Por fim identifiquei uma incompatibilidade parcial de um colorímetro com o monitor em questão (explicarei melhor adiante) e um defeito em outro equipamento de medição (um espectrômetro), este último sendo um acaso infeliz e não tendo qualquer relação com o monitor. Resultado: mais várias semanas de espera até chegar o novo espectrômetro e poder continuar os testes. Junte a isso a tradicional correria do dia a dia e acabamos levando meses para fazer algo que poderia ser feito em pouco mais de um mês.

Mas a novela acabou, os testes já foram feitos e vamos ao que interessa.

 

Primeiras Impressões:

U2410 a esquerda e L724 a direita

Eu sou apaixonado pelos monitores de 24” com proporção 16×10, para mim esse é o tamanho ideal de monitor. Menos que isso já me dá uma certa “claustrofobia digital” e mais do que isso faz com que eu tenha que colocar o monitor mais afastado para conseguir ver a tela toda sem ter que ficar virando o pescoço. Obviamente eu já sabia de antemão que o U2410 iria me agradar nesse aspecto.

O design segue o estilo clássico da linha ultrasharp da Dell: Discreto e eficiente, todo em preto e cinza, com as movimentações, rotações e básculas tradicionais da linha. O único detalhe de design que eu mudaria seria a (já tradicional) luz azul do botão de “liga/desliga”, um pouco forte e chamativa, (se fosse meu eu colaria um pedacinho de algum adesivo preto fino sobre o botão para cortar a maior parte da luz). Note que nas fotos do fabricante abaixo, curiosamente, essa luz aparece apagada mesmo quando o monitor está ligado.

Uma reclamação natural de alguns usuários é em função deste monitor ser comercializado como sendo específico para tratamento de imagens mas, mesmo assim, vir sem “hood” (parasol). Quem já usou um monitor com “hood” sabe que faz bastante diferença e, infelizmente, os “hoods” genéricos de neoprene até funcionam, mas são muito feios.

Clique para ver detalhes em nova aba

Os controles do monitor são acionados por “botões virtuais” acima do botão de “liga/desliga”. Na verdade não são botões e sim uma área sólida da lateral da moldura do monitor que é sensível ao toque com leds que se acendem quando a mão se aproxima. Bem bonitinho, mas requer um certo costume para usar. As vezes você tem que afastar bastante o dedo do “botão” para poder pressionar novamente. O “Beep” que soa a cada pressionamento é muito alto, mas felizmente pode ser desativado pelo menu (poderiam fazer o mesmo com o a luz do “power”).

 

Especificações Técnicas:

  • Tamanho da tela: Área visível de 24 polegadas (518,4 mm)
  • Taxa de proporção: Widescreen (16:10)
  • Tipo de painel, superfície: IPS (In-Plane Switching), antirreflexo com revestimento rígido 3H
  • Resolução nativa: 1920 x 1200 a 60 Hz
  • Taxa de contraste: 1000:1 (típica)
  • Taxa dinâmica de contraste: 80.000:1 (máx.)
  • Luminosidade: 400 cd/m² (típica)
  • Tempo de resposta: 6 ms (cinza a cinza) típico
  • Ângulo máximo de visão: 178° vertical/178° horizontal
  • Suporte para cores: 1,07 bilhão de cores
  • Gama de cores: 110% CIE 1976, 96% AdobeRGB
  • Distância entre pixels: 0,27 mm
  • Processamento interno: 12 bits
  • Pixels por polegada: 94

Vale lembrar que taxas de contraste especificadas por fabricantes são sempre valores absurdos e pouco importam para quem vai trabalhar com tratamento de imagem. Um monitor, após ser devidamente calibrado, acaba tendo uma taxa de contraste por volta de 400:1. A luminosidade também cai bastante, já que o ideal é calibrar para 120 cd/m² (uso geral) ou 80 cd/m² para fluxo de impressão, sendo que só os melhores monitores conseguem chegar a 80 cd/m² sem comprometer a fidelidade.

 

Conexões:

Nesse aspecto o U2410 é praticamente imbatível:

  • 1 entrada VGA
  • 2 entradas DVI
  • 1 entrada DisplayPort
  • 1 entrada HDMI
  • 1 entrada Video Componente (Pb, Pr, Y)
  • 1 entrada Video composto (RCA)
  • 1 porta USB Upstream (conectar ao computador)
  • 4 portas USB
  • 1 Leitor de cartão xD/SD/MS/MMC (não tem mais leitor CF como os modelos antigos)
  • 1 saída de áudio stereo p2 (aparentemente o som entra pela porta HDMI, se esta não estiver conectada a saída não funciona)

Mais informações como peso e medidas podem ser vistas na página do fabricante (em português).

 

Resumo da novela:

Como disse na introdução, estes testes foram especialmente complicados. Logo após o período de “maturação” do monitor meus primeiros testes deram resultados claramente equivocados. Explico:

Por consequência do meu trabalho e de acasos do destino eu possuía dois colorímetros de boa qualidade e dois espectrofotômetros, sendo um de uso geral e outro especialmente desenvolvido para criação automatizada de perfis ICC para impressão. Este último, apesar de ser o de maior precisão e sofisticação, não serve para monitores.

Acontece que meu espectrofotômetro de uso geral apresentou defeito justamente na semana do início dos testes e, como desgraça pouca é bobagem, o U2410 (como todo monitor wide gamut) não responde bem à calibração e caracterização feita por colorímetros. O resultado foi que, após descobrir o que estava acontecendo, eu tive que aguardar o recebimento de um novo espectrofotômetro para fazer o testes.

Mas, como a coisa não podia ser tão simples, o novo espectrofotômetro, um ColorMunki, apesar de fazer um excelente trabalho na calibração tem um software extremamente limitado, não permitindo  a realização de testes e verificação do resultado (validation). Visualmente eu sabia que estava tudo bem, mas não tinha como mensurar cientificamente.

Mas como toda novela sempre tem um final feliz, após semanas de buscas eu descobri um software independente que funciona com o ColorMunki e faz um trabalho maravilhoso de calibração, caracterização e validação. Infelizmente este software é complexo e técnico demais para a maioria dos usuários, então não é exatamente uma dica “quente” para substituir o software original do ColorMunki, visto que para 98% das pessoas esses recursos de validação não são importantes, mas é perfeito para os nossos testes. Então vamos a eles!

 

Qualidade de imagem e espaços de cor:

Espaços de cor

Com resolução de 1920x1200px para suas 24 polegadas o U2410 está dentro da faixa que considero ideal para tratamento de imagem. Menos do que isso daria pouca definição nas texturas e nos detalhes e mais do que isso acarretaria uma sobrecarga de processamento para o computador sem ganhos visíveis.

Ele é comercializado como sendo um monitor “Wide Gamut”, sendo capaz de reproduzir 96% do Adobe RBG, mas eu notei que essa informação é até conservadora. O monitor tem um espaço de cor até maior que o AdobeRGB, mas levemente desalinhado. Isso faz com que ele realmente só consiga reproduzir uns 96% deste espaço de cor, mas em compensação ele consegue reproduzir uma boa gama de cores que estão fora do AdobeRGB, notadamente na direção dos vermelhos saturados, como pode ser visto no gráfico ao lado.

Como os melhores monitores “wide-gamut” o U2410 possui diversos modos de cor predefinidos: Standard, Multimidia, Game, Warm, Cool, Adobe RGB, sRGB e Custom. Mas dessas opções só nos interessam os modos abaixo:

  • Standard: Configura o monitor para trabalhar como “wide gamut”, não permite ajustes personalizados dos canais de cor mas permite os ajustes básicos de brilho e contraste. Pode ser usado por quem quer calibrar o monitor com colorímetros em modo “express”.
  • Adobe RGB: Configura o monitor para que seu gamut fique o mais próximo possível do Adobe RGB, cortando as cores além do Adobe. Não permite ajustes personalizados dos canais de cor mas permite os ajustes básicos de brilho e contraste.
  • sRGB: Configura o monitor para que seu gamut fique o mais próximo possível do sRGB, cortando as cores além deste. Não permite ajustes personalizados dos canais de cor mas permite os ajustes básicos de brilho e contraste.
  • Custom: É o modo mais avançado. Permite ajustes personalizados dos canais de cor e a obtenção do máximo de gamut possível no equipamento, além dos ajustes básicos de brilho e contraste, mas exige um certo nível de prática e hardwares de calibração e caracterização mais específicos, como explicarei melhor adiante. Nesse modo o monitor permite ajustes dos canais de cor por “Gain RGB”, “Offset RGB”, “Hue RGBCMY” e “Saturation RGBCMY”. O gráfico de gamut acima foi obtido após a calibração e caracterização no modo “custom”.

 

Fidelidade de cor

Nenhum monitor pode ser avaliado com relação à sua fidelidade de cor e “gamut” antes de ser calibrado e caracterizado por hardware, mas como muitos usuários não possuem colorímetros ou espectrofotômetros e como alguns vendedores da Dell alegam que este monitor “já vem calibrado de fábrica* resolvi fazer uma comparação do monitor antes de calibrar e após ser calibrado.

* É impossível um monitor já vir pré-calibrado de fábrica pois todo o processo de calibração e caracterização é feito para normalizar e identificar a relação entre o monitor em questão e a placa de vídeo do seu computador, sendo que a maioria dos ajustes são feitos na placa de vídeo.
O que acontece com o U2410 (e com os melhores monitores) é que eles são aferidos na fábrica para verificar se estão dentro dos padrões estabelecidos para o modelo. Isso é muito bom. Mas não tem nada a ver com ser pré-calibrado e não dispensa a calibração e caracterização por hardware, como veremos abaixo.

No gráfico as barras representam o “Delta-E” para cada cor, a diferença entre as cores que o computador manda o monitor exibir e as cores que ele de fato exibe. Quanto menores os valores de “Delta-E”, mais fiel é o monitor. Um monitor absolutamente perfeito (e impossível) teria todos os valores em zero. Convenciona-se que monitores para tratamento de imagem devem ter Delta-E médio abaixo de 1 e valores individuais não excedendo 1,5 após calibrados, dentro da zona verde do gráfico.

Como era de se esperar, antes de ser calibrado e caracterizado por hardware a fidelidade de cor é péssima, com Delta E médio de 5,13 e pico individual em 13,42. Esta medição foi feita com as configurações de fábrica e monitor no modo “Standard”

Após mudar o monitor para modo “Custom” e fazer uma calibração e caracterização detalhada usando os controles de “Gain RGB” para Ponto de Branco de 6500K (D65), Gamma 2.2 e Luminosidade de 120cdm² os resultados mudaram da água para o vinho:

Delta E médio de 0,21 e pico individual de 0,7!!! Excelente.  Veja na tabela abaixo o resumo da avaliação após a calibração e a caracterização. Clique aqui para ver a tabela expandida com os resultados detalhados por cada cor.

Um dado que não aparece nas tabelas e nos gráficos acima mas aparece nos “logs” é o “Black Point”, a medição de luminosidade mínima da tela do monitor. O U2410 após calibrado e caracterizado possui um Black Point de 0,26 cd/m², que não chega a ser ruim, mas está bem acima dos 0,09 cd/m² do meu monitor oficial de tratamento (um LaCie que custa umas 8x o preço do U2410).

Sinceramente essa diferença é visível a olho nu e acredito que seja consequência de um certo vazamento de luz que parece ser maior quando olhamos a tela em ângulo. A melhor maneira de testar isso é deixar a tela com uma imagem toda preta e ligar e desligar o monitor, no caso do U2410 a diferença  é claramente visível. No vídeo abaixo podemos ver esse teste e a variação do vazamento de luz em função do ângulo de visão. Para ser justo coloquei também um exemplo variando o ângulo com uma imagem na tela e fica evidente que esse vazamento não é tão percebido numa situação normal de uso.

Desculpem-me pelos solavancos da câmera, estava filmando com uma mão só e praticamente no escuro. O vídeo também mostra que o U2410 não sofre do mesmo escurecimento em ângulos acentuados do U2211H.

 

Conclusões:

Em muitos aspectos o U2410 é um monitor quase que perfeito. Possui um bom tamanho e boa resolução, excelente qualidade de imagem e fidelidade de cor, “wide gamut”, grande número de conexões e controles e um bom preço. Meu único “porém” é com relação à pouca densidade dos pretos e ao vazamento de luz em ângulos acentuados, mas isso realmente não chega a ser problema no uso, a não ser que você o utilize como segundo monitor e fique olhando para ele meio de lado.

Ele não é um monitor trivial de calibrar (vejam a nota sobre isso no final), mas quando devidamente calibrado é totalmente confiável. Alguns usuários dizem que tem dificuldade em baixar a luminosidade até as 120 cd/m², mas se ajustado da forma correta ele vai fácil e vai além! Em fluxo de impressão é muito comum calibrar os monitores em 80 cd/m² e o U2410 se mostrou plenamente capaz de trabalhar com esse nível de luminosidade sem perder a fidelidade de cor.

Se eu compraria um? Na verdade pretendo comprar dois!

Será que é o monitor ideal para você? Depende… Se você precisa de um monitor “wide-gamut” com excelente fidelidade de cor e não quer/pode gastar muito, provavelmente este monitor é a resposta para suas preces. Se, por outro lado, você só vai trabalhar em sRGB e o preço de R$1.600,00 (aproximadamente) ainda está um pouco salgado, existem opções de menor custo (como o U2211H e o U2311H).

 

Observações sobre calibração e caracterização:

Algumas coisas precisam ser ditas sobre como calibrar este monitor e sobre o motivo de alguns usuários reclamarem bastante de dificuldades para calibrar.

Em primeiro lugar o U2410 é “wide gamut”, possui um gamut de cor bem maior que o sRGB. Isso é excelente, mas traz dificuldades. A imensa maioria dos colorímetros o dos softwares de calibração não consegue lidar bem com monitores “wide gamut”. Nem colorímetros de qualidade como o Eye One Display 2 da X-Rite escapam desse problema, eles simplesmente não conseguem lidar direito com as cores supersaturadas.

Para calibrar monitores “wide gamut” o mais recomendado é recorrer a espectrofotômetros (mais caros). O Colormunki da X-Rite é um espectrofotômetro de, relativamente, baixo custo e faz um trabalho muito bom calibrando estes monitores. Alguns novos colorímetros alegam serem compatíveis com monitores “wide gamut”, mas não tive chance de testá-los. (Atualização: Veja OBS¹ abaixo)

Outro ponto problemático é que os softwares de calibração geralmente mandam colocar o contraste no máximo e o brilho no mínimo e ir ajustando até os indicadores acusarem “OK”, mas no caso do U2410 eu recomendo começar a calibração com o contraste na casa dos 60% e o brilho na casa dos 20%. Após ajustar o brilho não avance para a próxima etapa da calibração, espere. Os ajustes deste monitor, principalmente o brilho, possui uma “latência elástica”, continua caindo ou subindo minutos após você mexer nos controles, especialmente após grandes variações. Varie, espere, varie, espere… tenha paciência. Depois de uns 5min os valores estabilizam, só então continue a calibração.

Não custa lembrar que monitores “wide gamut” funcionam bem dentro de softwares que gerenciam cor, mas em softwares sem gerenciamento as cores podem aparentar uma saturação excessiva. Isso é normal.

Por enquanto é só, abraços.

Obs¹: Como inúmeras perguntas continuam a surgir sobre quais calibradores funcionam bem neste monitor e como algumas novidades saíram após a publicação deste texto, segue uma listagem dos calibradores que efetivamente FUNCIONAM BEM com este monitor:

Colorímetros antigos (todos os outros que não esses dois citados acima) não funcionam bem com este monitor (nem com qualquer monitor wide gamut). Exemplo de alguns que não funcionam bem: (i1 Display 2, i1 Display LT, Huey, Huey Pro, Spyder, Spyder II, Spyder III, etc.)

243 comments to Avaliação do monitor Dell U2410: Um campeão temperamental.

  • João Paulo Chagas

    Boa tarde Geraldo,
    Acabei de comprar 3 monitores Dell 2414H, tenho um colorímetro I1Display 2 da x-rite, esse serve para calibrar esse monitor ?
    Obrigado

  • Luciano Silveira

    Bom dia

    Artigo excelente, eu possuo um 2211h e estou passando um probleminha, não consigo entrar nos menus para calibrá-lo, apareçe um cadeado branco na tela, vc saberia me dizer como fazer??

  • Anita

    Olá ! Estou com uma dúvida ! Tenho um amigo q se ofereceu para comprar pra mim o computador q estou procurando nos estados unidos , mas agora estou na dúvida se compro logo um Mac ou se compro um mais barato com tecnologia IPS de outras marcas …. o q vc me aconselha ? Ah…. esses all interesse one ? O q vc acha deles ? Grata desde já

  • João Ryff

    Geraldo,

    Sou leigo no assunto,

    Eu queria saber que monitor seria o ideal para uma pessoa que só necessita tratar imagens(não preciso imprimir) e que tenha o melhor custo benefício. Queria gastar até 1000, mas se não tiver jeito até 2000 estou disposto.

    Outra dúvida é que configuração o meu pc deve ter para eu ter um bom resultado.

    obrigado.

  • Christiane

    Boa noite, Geraldo. Gostei do posto e ajuda bastante. Como meu bolso é mais apertado, gostaria de saber se o U2412 seria bom monitor para começar, juntamente com um calibrador mais barato da ColorMunki. Ou é melhor juntar um dinheiro a mais e investir no 2413? O que você acha?

    Acho que seria muito legal, você fazer uma matéria sobre colorímetros e espectrofotômetros. =)

    Obrigada pelo poster!! E agradeceria uma sugestão sua!!

  • Oi Geraldo, tudo bem?

    Andei olhando o seu blog e a sua avaliação sobre o monitor da DELL U2410 está ótima!
    Eu estava certo já de comprar um DELL U2412m mas depois de ler a avaliação fiquei em dúvida se não seria melhor comprar o U2413 que eles estão oferecendo no site.

    Eu sou ilustrador e imprimo meus trabalhos fine art com frequência em estúdios como o seu.
    Porém não tenho a pretensão de imprimir por conta própria. Então o monitor seria apenas para visualização das ilustrações e também ajustes de cor para impressão. Sendo assim, você me aconselharia comprar o U2412m ou U2413 ainda seria a melhor opção?

    Desculpe se estou sendo invasivo ou inconveniente, é que preciso de uma opinião profissional e você é a única pessoa que poderia me ajudar.

    Desde já, agradeço a atenção.

    Abraços.

  • Bom dia Geraldo!
    Li seu artigo, estou a procura de um monitor IPS, pesquisei esse Dell U2410 mas não estou encontrando, será que saiu de linha? Sabe me dizer qual entrou no lugar dele? e me indicar um outro?
    Sou meia leiga no assunto.
    Muito Obrigada desde já.

  • Everton Rodrigues

    Olá, muito boa a matéria.
    Gostaria de tirar uma dúvida.
    Comprei recentemente um Mac Mini, usava um monitor da LG M237WA que no pc ficava rasuável, porém quando conectei no Mac Mini a imagem ficou muito ruim, com as fontes serrilhadas, com as imagens estouradas e ficava pior ainda quando abria no illustrator ou no Photoshop.

    Estou de olho no monitor Dell UltraSharpTM U2412M, esse monitor é compatível com Mac, vou ter uma boa visualização para usar nos programas da Adobe?

Deixe uma resposta para Gilmar Melo Cancelar resposta

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>