Aviso aos navegantes (e aos corsários):

Veleiro em Megali Ammos

 
Para quem não sabe, o Google está mudando por estes dias as suas regras de indexação de sites. Nada fora do normal, pois isso acontece com alguma frequência, mas o ponto importante dessa mudança é que uma das características do novo algoritmo é punir os “plagiadores” de textos.

Explico:

Uma das maiores pragas da internet é o grande número de blogueiros parasitas, pessoas que não produzem conteúdo e apenas copiam conteúdo dos outros, muitas vezes sem autorização e sem os devidos créditos. Estas pessoas estão enchendo a internet de lixo, pois, por mais que o conteúdo seja relevante, ele já está postado em algum lugar e não existe necessidade de postá-lo em outro, bastaria citar a existência e fornecer o link. Mas estes “parasitas” não fazem isso porque querem atrair tráfego para seus sites as custas dos textos de outros e, muitas vezes, sem dar o devido crédito.

Para diminuir essa bagunça, facilitar as buscas e reduzir a quantidade de processos burocráticos envolvendo Google em casos de plágio, eles estão desenvolvendo uma nova metodologia de indexação que irá punir automaticamente e até excluir permanentemente da busca os sites que contiverem conteúdo copiado de outros. Ao que parece o algoritmo será bem estruturado, não se baseando em coisas idiotas e fáceis de adulterar como “data de postagem”. Fora isso, o Google está contratando 6 mil funcionários para auxiliar na interpretação humana dos resultados.

O que isso significa? Por um lado é uma notícia excelente para qualquer produtor de conteúdo, boa mesmo até para os usuários em geral que terão uma internet mais saneada, com resultados de busca mais enxutos, objetivos e direcionados para as fontes da informação. Este texto pertence a Geraldo Garcia e o original pode ser visto em blog.geraldogarcia.com

Por outro lado é uma dor de cabeça! Muita gente que reproduz textos com autorização, créditos e links para os originais vai ser penalizada e ter seus sites excluídos da busca junto com os “parasitas”. Como nenhum sistema é perfeito, é certo que até mesmo alguns produtores de conteúdo terão seus sites penalizados por equívocos, até conseguirem esclarecer tudo.

Isso nos obriga uma mudança de postura para nos adaptarmos a essa nova realidade:

Os “copiadores” de conteúdo, mesmo os autorizados e que dão crédito, deverão substituir os textos completos de terceiros por simples citações não muito grandes (“excerpts”) que contenham próximo ao título, e de forma legível, o nome do autor e no fim da citação um link como “Para ler mais visite o site original em www…”. Quem não fizer isso poderá ser penalizado mesmo que o autor não faça qualquer reclamação.

Os produtores de conteúdo passam a ter mais uma obrigação, além da moral, de denunciar todos os casos de reprodução não autorizada dos seus artigos: A obrigação da sobrevivência, pois seus sites poderão ser penalizados “no bolo” por acidente se não se pronunciarem.

São “novos tempos” e sobre isso não cabe opinião. O Google é soberano sobre a forma como presta seu serviço de busca e quem não concorda com sua postura que não se importe, então, de ser excluído dos seus resultados.

Abraços.

OBS1: Aos amigos que reproduzem meus textos de forma autorizada e correta peço que se adequem a estas regras para que não sejam injustamente penalizados (com textos de qualquer pessoa).

OBS2: Aos pilantras sugiro que façam o mesmo pois todos os artigos aqui presentes estão registrados na Biblioteca Nacional (embora isso não seja necessário) e eu já estou buscando e denunciando cópias. Em dois dias quatro páginas já foram removidas da busca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

22 pensamentos em “Aviso aos navegantes (e aos corsários):”